BLOG

Quais são os sintomas da calvície feminina?

Calvície

Quais são os sintomas da calvície feminina?

Ao contrário do que muitos acreditam, a calvície, também chamada de alopecia androgenética, não é um problema que atinge apenas homens, ainda que seja mais comum neste grupo.

As mulheres – principalmente as brancas – também podem sofrer com a calvície, especialmente quando se aproximam da menopausa, entre os 40 e 50 anos.

No entanto, vale destacar que, ainda que a queda de cabelo seja uma queixa frequente das mulheres, só em uma pequena parte desses casos estamos de fato falando de calvície feminina.

Então quais são os sintomas da calvície feminina? Como saber se sua queda se deve à calvície? Ela se manifesta da mesma forma em homens e mulheres? 

Confira todas as respostas a seguir!

Quais são os sintomas da calvície feminina?

Tanto para homens quanto para mulheres, a calvície resulta da sensibilidade ao hormônio DHT, que vai aos poucos reduzindo as células produtoras de cabelo, o que gradualmente leva à calvície.

Contudo, nas mulheres as características dessa queda são um pouco diferentes que nos homens.

Confira a seguir os principais sinais indicativos da calvície feminina:

1. Padrão de queda dos fios

Ao contrário de outros tipos de queda de cabelo, como a alopecia areata e o eflúvio telógeno, em que ocorre uma queda intensa de fios, na calvície feminina acontece uma queda lenta e progressiva.

Inicialmente é comum perceber uma presença maior de fios de cabelo pela casa, nas roupas de cama, no pente/escova.

Em fases mais avançadas, a mulher começa a perceber uma redução no volume e na cobertura do couro cabeludo.

Infelizmente, quando se percebem esses sinais, em geral a queda já é superior a 30% dos fios.

Quer saber como os dermatologistas costumam tratar a calvície genética? Clique neste artigo para conhecer os tratamentos e terapias mais usadas!

2. Localização da queda

Outra característica bem marcante da calvície feminina são as áreas da cabeça em que a queda ocorre.

Enquanto que em outros tipos de queda de cabelo, ocorre uma perda difusa dos fios, afetando praticamente todas as regiões da cabeça, na calvície genética isso ocorre principalmente no topo da cabeça, podendo também ocorrer nas laterais e na nuca, mas de forma menos frequente.

Em geral, a mulher vai percebendo que, quando divide o cabelo, a linha que se forma vai se tornando mais e mais ampla

Como se trata de uma condição progressiva – caso não seja tratada a tempo – esse espaço vai progredindo, até descobrir praticamente todo o topo de cabeça.

Você sente que seu cabelo está ralo e sem volume e quer saber se existe tratamento para isso? Descubra a resposta neste artigo!

3. Afinamento dos fios

Uma característica bastante específica da alopecia androgenética é que, antes de caírem, os fios se tornam mais finos e menores.

Esse é um fenômeno que os especialistas chamam de miniaturização dos fios.

Isso acontece porque, como a ação do hormônio DHT vai eliminando gradualmente as células produtoras de cabelo, os fios vão perdendo comprimento e espessura

Na verdade, a queda ocorre geralmente após esse processo de perda de vitalidade do fio.

Seu cabelo está caindo e você não sabe se essa queda é normal ou se trata de calvície? Neste artigo você encontra uma série de dicas de como identificar!

4. Idade em que se inicia

Enquanto outros tipos de queda de cabelo podem ocorrer em praticamente todas as fases da vida da mulher, a calvície geralmente se inicia após o final da adolescência – por conta das alterações hormonais desse período – e se torna mais intensa e visível durante a fase do climatério e menopausa – pelo mesmo motivo.

A indicação dos(as) dermatologistas é, caso a mulher tenha familiares próximos que apresentem calvície, que ela busque uma avaliação antes mesmo do início dos sintomas, para que seja feita uma ação preventiva.

Apesar de ser uma tendência genética, que não pode ser mudada, com o tratamento correto é possível adiar o início da queda em muitos anos.

Entenda em detalhes por que a calvície genética ocorre e quais são os tratamentos disponíveis hoje para combater seus efeitos, tanto em homens quanto em mulheres. Clique neste artigo para saber mais!

Como é feito o diagnóstico da calvície feminina?

Para ter mais segurança do seu caso, e considerando as causas hormonais e genéticas,  em caso de sintomas da calvície feminina, é recomendado fugir do autodiagnóstico e da automedicação e procurar o tricologista – dermatologista especializado na saúde dos fios e do couro cabeludo.

O tricologista avaliará a sua queda de cabelo, sua produção hormonal e vai buscar entender suas influências genéticas. Para isso, pode pedir alguns exames, incluindo a tricoscopia. Feita por meio do videodermatoscópio, esse que permite avaliar de forma ampliada os seus fios de cabelo e seu couro cabeludo.

Essa avaliação individual e minuciosa é muito importante porque permite descartar outros problemas que também podem levar à queda do cabelo.

Assim, o tricologista consegue recomendar os medicamentos e os tratamentos mais adequados para o seu caso.

Você sabe o que precisa avaliar para escolher um bom dermatologista para cuidar do seu cabelo? A gente listou os pontos mais importantes neste artigo!

Calvície feminina tem cura?

Como a calvície é uma condição genética, não há uma cura, mas existem muitas formas de tratá-la.

Como mencionamos anteriormente, se você conhece o histórico de calvície da sua família, o mais indicado é procurar o dermatologista especialista em cabelo assim que puder, antes mesmo do início da queda, porque isso pode retardar a perda dos fios em até 15 anos.

Porém, se isso não for possível e você só perceber os sintomas assim que eles ficarem mais graves, várias são as opções de tratamento, tanto clínicos quanto cirúrgicos.

Os medicamentos usados incluem fármacos que impedem a produção de DHT, controlam a ação de enzimas relacionadas à calvície e estimulam o crescimento dos fios.

Além disso, o tricologista também pode realizar procedimentos clínicos no consultório. Os mais indicados costumam ser:

Para saber mais sobre esses tratamentos, confira nosso artigo sobre como tratar a calvície feminina.

Onde tratar a calvície feminina?

Identificou sintomas de calvície feminina? Como vimos, quanto mais cedo começar o tratamento, melhor será o retardamento da perda dos fios. Por isso, é importante que você procure o dermatologista o quanto antes, especialmente se tiver histórico familiar de calvície.

Se você está em Belo Horizonte ou região, pode contar com toda a estrutura da Clínica Kédima Nassif. Somos especializados em tricologia e dispomos do que há de mais atual em recursos e tratamentos para os diversos problemas capilares.

Agende online o seu atendimento e venha cuidar dos seus cabelos conosco. Para isso, basta clicar no botão abaixo: