Por que a gordura localizada é mais difícil de perder?

DICAS

Por que a gordura localizada é mais difícil de perder?

Segundo estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), feito em 2020, mais de 60% da população adulta brasileira está acima do peso.

E se engana quem pensa que estar nos níveis acima do sobrepeso é uma questão apenas estética: essa condição é porta de entrada para várias doenças.

Quem já está na jornada de redução de peso e medidas sabe que as gordurinhas localizadas são as mais difíceis de perder: culote, coxa, barriga, “gordura do sutiã”, entre outras.

Neste artigo, vamos te explicar por que é mais difícil eliminar a gordura em certas regiões do corpo e o que é possível fazer.

Vamos nessa?

 

Por que é difícil perder gordura localizada?

Imagine só: depois de horas suadas de exercícios localizados e uma dieta regrada, você se olha no espelho e…nada! Aquele culote está no mesmo lugar. A papada nem se mexeu…ao contrário da gordura do tchauzinho, que se mexe até demais!

Mas por que isso acontece?

Primeiramente, é preciso desmistificar algo sobre os exercícios localizados: nem todos eles vão realmente emagrecer aquela área específica primeiramente.

Quando realizamos uma atividade que aumenta o gasto de calorias, a possível perda de gordura vai acontecer por todo o corpo, sendo maior em algumas áreas e menor em outras.

Para decidir onde irá eliminar gordura primeiro (e onde irá manter por mais tempo), nosso organismo é influenciado por questões como:

  • Gênero – Até por questões reprodutivas, as mulheres tendem a ter uma maior quantidade de receptores hormonais em certas regiões, como nos quadris, bumbum e seios.
  • Questões hormonais – Alguns hormônios aumentam a tendência ao acúmulo de gordura em certas regiões do corpo. Por exemplo, homens com níveis elevados de hormônios femininos tendem a acumular mais gordura na região das mamas.
  • Tendência genética – Nosso organismo é geneticamente programado a buscar uma determinada composição corporal, daí algumas pessoas acumularem mais gordura em certas regiões.
  • Quantidade de massa muscular – O tecido muscular exerce uma importante influência em nosso gasto calórico e também em nosso perfil hormonal, sendo um fator que também influencia no acúmulo persistente de gordura.

 

Além disso, existem inúmeros fatores que podem influenciar o acúmulo de gordura localizada em certas áreas específicas, como problemas na tireoide, estresse, retenção hídrica, alterações nos níveis de estrogênio, entre outros.

E a gordura localizada não é apenas uma questão estética. Quando se acumula na região abdominal, por exemplo, pode elevar os riscos de problemas de saúde, como veremos a seguir.

 

Quais os problemas de saúde relacionados à gordura abdominal?

Existem dois tipos de gordura abdominal: a gordura subcutânea, que fica na camada abaixo da pele. A velocidade da sua perda depende do metabolismo de cada indivíduo.

Além disso, existe também a gordura visceral, que está localizada de forma mais profunda, entre os órgãos abdominais, sendo essa a que mais eleva o risco de doenças cardiovasculares.

Ambas as gorduras são prejudiciais, mas a segunda é ainda mais preocupante.

Confira algumas doenças relacionadas ao excesso de gordura abdominal:

  • Acidente Vascular Cerebral (AVC).
  • Diabetes tipo 2.
  • Hipertensão.
  • Esteatose hepática (gordura no fígado).
  • Resistência à insulina.
  • Mudanças gastrointestinais.
  • Câncer.

Segundo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), para reduzir os riscos de problemas cardiovasculares, a circunferência abdominal não deve ultrapassar 102 cm nos homens e 88 cm nas mulheres.

 

O que fazer para perder gordura localizada?

O primeiro passo é manter uma dieta equilibrada, evitando principalmente o excesso de doces e farinhas brancas (que causam picos de insulina e ajudam o corpo a acumular gordura). Em vez disso, aumente o consumo de fibras, vegetais e frutas.

Outra medida fundamental é manter uma rotina regular de exercícios físicos, para auxiliar na queima de calorias e na perda de gordura. O recomendado, também pela OMS, é de no mínimo 150 minutos de atividades intensas por semana ou 300 minutos de atividades moderadas.

Esses são hábitos que vão te auxiliar não somente na perda da gordura localizada, mas também em ter uma vida mais saudável como um todo.

Além disso, existem protocolos estéticos que atacam diretamente a gordura localizada, acelerando bastante a sua queima:

 

1. CM Slim

Estimula o ganho de massa magra e a perda de gordura localizada. O CM Slim age provocando contrações involuntárias e estimula a liberação de ácidos graxos nas células de gordura, o que reduz medidas.

 

2. Radiofrequência Legacy®

O Legacy® reduz a gordura localizada ao fazer uma drenagem linfática, promovendo a lipólise. Unindo a Radiofrequência Multipolar, VariPulse® e Pulso Magnético, o Legacy® também estimula a produção de colágeno.

 

3. Ultrassom micro e macrofocado

Aquece as camadas mais profundas da pele, rompendo as células de gordura da região tratada.

 

4. Criolipólise

Congela as células de gordura, o que facilita seu rompimento. Após essa quebra das células adiposas, os resíduos são eliminados pelo corpo de forma natural.

 

5. Emptiers ou esvaziadores de gordura

É comum algumas pessoas terem a tendência de acumular gordura em regiões como papada, queixo e bochechas, o que prejudica a harmonia facial.

Até então, as alternativas para tratar esses quadros eram procedimentos mais invasivos, como lipoaspiração ou a famosa bichectomia. Felizmente, hoje, existem os chamados Emptiers ou esvaziadores de gordura.

Trata-te de um procedimento bem mais simples, sem cortes, feito no próprio consultório do(a) dermatologista. São aplicadas, nos locais desejados, substâncias que fazem uma espécie de “compressão da gordura”, melhorando bastante a simetria do rosto.

Esse procedimento é bastante seguro, porém indicado somente para áreas pequenas, como a face.

???? Saiba mais:

Legacy ou Criolipólise? Descubra qual é o melhor tratamento para você!

 

Perda de gordura localizada é na Clínica Kédima Nassif

Neste artigo, buscamos explicar por que a gordura localizada é mais difícil de perder, inclusive mostrando os fatores que dificultam essa perda.

Mostramos também os riscos para a saúde como um todo que o acúmulo de gordura – especialmente abdominal – pode trazer.

Felizmente, existem tratamentos que potencializam a perda da gordura localizada, ajudando os(as) pacientes a terem uma vida mais saudável e mais felizes com sua imagem.

Na clínica Kédima Nassif, temos vários tratamentos que ajudam nas reduções de medidas,. Venha começar seus protocolos com segurança e conforto!

Acesse o link abaixo, agende seu atendimento e dê o primeiro passo para se livrar dessas gordurinhas persistentes.

QUERO ACABAR COM A GORDURA LOCALIZADA


[fbcomments count="off" num="3" countmsg="wonderful comments!"]