DERMATOLOGIA

Mancha escura no rosto: o que pode ser?

Não é incomum que manchas escuras apareçam no rosto, mãos, braços ou em outras partes do corpo. Elas geralmente surgem devido a um maior estímulo da produção de melanina pelos melanócitos e, com exceção das marcas de nascença, as manchas podem surgir por vários fatores e sinalizar que algo não vai bem com o nosso corpo. 

 

Se você identificou alguma mancha escura no rosto e ficou incomodada, neste artigo falaremos sobre os tipos de manchas e quando você deve se preocupar.

Acompanhe!

Mancha escura no rosto: o que pode ser?

 

As manchas escuras que surgem no rosto, mãos, braços ou em outras partes do corpo e podem ser causadas pela exposição solar excessiva, por exemplo. 

 

No entanto, elas também podem ser indicativas de casos mais graves, como o câncer de pele, sendo assim, é muito importante ficar atento às suas características.

 

Além do câncer de pele, que segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) representa 33% dos casos da doença no país, existem outras situações que resultam no aparecimento de manchas. São algumas delas:

 

  • Acne;
  • Alergias/Dermatite;
  • Ação de hormônios;
  • Machucados, queimaduras e hematomas;
  • Reações à produtos;
  • Micoses;
  • Atrito.

 

A única pessoa que consegue diagnosticar a causa e o perigo de uma mancha é o dermatologista. Por isso, é muito importante fazer o acompanhamento de manchas escuras assim que elas aparecem.

 

Quando a mancha escura pode ser melasma?

O melasma é uma dermatose sem cura e que ainda intriga os especialistas quanto a sua origem. O que se sabe até agora é que ela é resultado de uma disfunção dos melanócitos, que acabam produzindo mais pigmentos. 

 

Essa hiperpigmentação dá origem às incômodas manchas marrons de formato irregular. Os locais mais comuns de aparecimento do melasma no rosto são bochechas, a região acima dos lábios e a testa. 

 

As pessoas que estão mais propensas a desenvolver o melasma são:

 

  • Gestantes;
  • Mulheres que fazem o uso de anticoncepcionais;
  • Pessoas com desequilíbrios hormonais;
  • Pessoas com histórico de melasma na família. 
  • Pessoas que se expõe ao sol

 

E como lidar com o melasma?

A primeira dica é: prevenção!

 

O melasma está muito relacionado a fatores hormonais e genéticos, mas a exposição aos raios solares sem o devido cuidado pode desencadear e piorar essa condição.

 

Sendo assim, utilizar proteção solar adequada para o seu tipo de pele e criar obstáculos ao sol ajudam — e muito! — a controlar a dermatose. 

 

Outra dica é procurar por sombras e utilizar óculos escuros, lenços, bonés e chapéus para se proteger da exposição solar.

 

Você também pode utilizar produtos que contenham antioxidantes em sua fórmula e use sempre o filtro solar para proteger sua pele e suavizar a aparência das manchas. 

 

A pandemia te envelheceu e você não sabe como se recuperar? Baixe gratuitamente nosso material e descubra o que fazer!

Mancha escura rosto: o que pode ser

Atenção aos hormônios

Como dissemos anteriormente, os hormônios estão relacionados ao aparecimento de melasma. 

Se você está gestante, procure fazer o acompanhamento com o dermatologista, que indicará tratamentos e substâncias para serem utilizadas durante a gravidez, sem representar risco a você e ao bebê. 

 

No caso de quem usa anticoncepcionais e outros hormônios, é importantíssimo manter o acompanhamento com o seu médico, para que as taxas hormonais e as dosagens estejam sempre adequadas.

Tratamentos

O melasma não tem cura. Entretanto, há tratamentos que ajudam a reduzir significativamente as manchas e, de quebra, também melhoram a textura e uniformidade da pele. 

 

Os mais conhecidos são os peelings, que retiram as camadas mais superficiais da pele e amenizam o aspecto do melasma. 

 

Atualmente, temos  protocolos mais eficientes no tratamento das manchas escuras, principalmente se combinados entre si, são:

 

  • Laser Fracionado Não-Ablativo: penetra na pele em micro colunas, tratando não apenas o melasma, mas também linhas de expressão, manchas e cicatrizes.
  • Microagulhamento robótico: evolução do tradicional microagulhamento, aliando a radiofrequência ao tratamento. Promove microperfurações na pele e, assim, estimular a produção de colágeno e a renovação das células cutâneas.
  • Laser Q Switch: laser que trabalha com curtíssimos pulsos de energia, atuando diretamente no pigmento. Sendo assim, não danifica e não prejudica as áreas próximas à região tratada.

 

Fiz procedimento estético, e agora? Conheça quais os cuidados pós-protocolo!

Tratamento para melasma é na Clínica Kédima Nassif!

 

E chegamos ao fim de mais um artigo. Esperamos que você tenha gostado! 

 

Infelizmente, nem sempre damos a atenção necessária à nossa pele para evitar manchas, entretanto, você sempre pode começar a se cuidar melhor hoje mesmo.

 

Se você identificou uma mancha escura no rosto, o ideal é consultar um dermatologista para um diagnóstico preciso, fazer tratamentos com profissionais qualificados e prevenir o surgimento e evolução das manchas escuras no rosto.

 

Se você está em Belo Horizonte ou região, procure a Clínica Kédima Nassif! Nós nos preocupamos imensamente com o bem-estar de nossos(as) pacientes, pois acreditamos que beleza e saúde andam juntas e que existem diversas maneiras seguras de proporcionar a você sua melhor versão.

 

Não perca tempo! Fale com um de nossos atendentes e marque hoje mesmo uma avaliação: 

 

QUERO AGENDAR UMA AVALIAÇÃO!

 

E para mais dicas de beleza, nos siga no nosso Instagram!

 

Leia também:

 

6 dicas sobre como prevenir e tratar rugas

Como retardar o envelhecimento da pele?


[fbcomments count="off" num="3" countmsg="wonderful comments!"]