BLOG

É possível evitar a queda de cabelo?

TRICOLOGIA

É possível evitar a queda de cabelo?

Quando o assunto é queda de cabelo (ou alopecia, na linguagem médica), é importante esclarecer que existem diferentes tipos, causas e tratamentos, e que esse é um problema que afeta homens e mulheres de maneiras distintas.

Então, quando você pergunta se “é possível evitar a queda do cabelo?”, a resposta vai depender de qual tipo de queda estamos falando.

Na grande maioria dos casos (cerca de 90%), trata-se da chamada alopecia androgenética, causada por fatores genéticos e hormonais, sendo esse o tipo que costuma causar a queda definitiva dos cabelos, se não tratada a tempo!

Mas também existem outros tipos de queda de cabelo e, para esses, as causas podem ser doenças autoimunes, processos inflamatórios, estresse, uso de alguns tipos de medicações, carências nutricionais, dentre outras.

A boa notícia é que, para esses tipos (não genéticos) de queda de cabelo, a resolução do problema de origem geralmente faz com que os cabelos voltem a nascer.

O primeiro passo para identificar o seu tipo de alopecia e, consequentemente, a melhor forma de tratá-lo, é procurar um dermatologista. É esse o profissional indicado para tratar a perda de cabelo. Inclusive, quanto antes você fizer isso, maiores serão as chances de obter um bom resultado.

No artigo de hoje, você vai conhecer os principais tipos de alopecia se é possível evitá-las.

Eflúvio telógeno 

Para entender esse tipo de alopecia, precisamos conhecer as três fases pelas quais nosso cabelo passa durante seu ciclo de vida:

  • Fase anágena: momento em que nosso cabelo está crescendo. Esse período dura de 3 a 6 anos, a depender de cada pessoa. Na maior parte do tempo, nossos fios encontram-se nessa fase.
  • Fase catágena: período de estabilização e repouso dos fios. Momento em que já estão se preparando para cair. Essa fase dura cerca de 2 semanas.
  • Fase telógena: fase final do ciclo capilar, durando cerca de 3 meses. Ao final desse período, o cabelo naturalmente se solta e dá lugar a um novo fio. Assim o ciclo recomeça na fase anágena.

Como vimos, na última fase do ciclo capilar o cabelo cai naturalmente, numa média de 60-100 fios por dia. E isso é normal. Já nos casos de eflúvio telógeno, o cabelo passa a cair em uma quantidade muito superior, cerca de 200-300 fios por dia.

É possível evitar a queda de cabelo?
CM2C Hair Clinic Portugal

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, esse tipo de queda está geralmente ligado a episódios de estresse, infecções, dietas muito radicais, cirurgias (principalmente bariátrica), uso de alguns tipos de medicamentos, dentre outras causas.

Nesses casos, o evento causador geralmente ocorre cerca de 3 meses antes do início dos sintomas, que é o período que leva a fase telógena do cabelo.

É possível evitar?

Como são diversas as possibilidades de causa, não é possível prever quando esse tipo de alopecia vai ocorrer e, consequentemente, não é possível evitá-la. No entanto, você deve estar atento aos primeiros sinais.

Caso perceba que têm ficado mais fios presos na escova de cabelo, no travesseiro ou no ralo do banheiro, por exemplo, é sinal de algo pode não estar bem com seu cabelo e que você precisa procurar logo o dermatologista.

Felizmente, com a identificação da causa e o tratamento correto, esse tipo de alopecia pode ser interrompida e revertida.

Alopecia areata

Este tipo específico de alopecia se trata de uma alteração inflamatória, que provoca a queda. Diversos fatores podem estar relacionados ao surgimento ou à piora do quadro, como grandes traumas emocionais, problemas físicos, infecções ou mesmo uma tendência genética.

Como característica, esse tipo de alopecia provoca falhas circulares de cabelo, podendo ter diferentes características, como:

  • Areata em placas:  nesse tipo, as falhas atingem alguns pontos localizados da cabeça ou, no caso dos homens, também na barba.
  • Areata total: nesse caso, o problema faz com que todo o cabelo da cabeça caia.
  • Areata universal: em alguns pacientes (cerca de 5% dos casos), a alopecia provoca a queda dos pelos de todo o corpo.
É possível evitar a queda de cabelo
Almirall Labs

Felizmente, assim que o processo inflamatório é interrompido, os fios voltam a crescer. No entanto, pacientes que já apresentaram algum quadro, podem voltar a ter novos episódios, não sendo possível prever seu surgimento.

A aparência desse tipo de alopecia pode levar algumas pessoas a confundi-la com alguns problemas de pele, gerando isolamento social e sofrimento na pessoa afetada. No entanto, é importante lembrar de que não se trata de uma doença contagiosa, e sim autoimune.

É possível evitar?

Como a alopecia areata não tem uma causa muito definida, não há formas de ser evitada.

No entanto, como esse tipo de queda está relacionada a reações autoimunes, caso você tenha esse tipo de diagnóstico definido, mantenha um controle médico mais próximo, para evitar crises e, consequentemente, episódios de queda de cabelo.

Além disso, sabe-se que o estresse pode desencadear quadros autoimunes e inflamatórios, que estão associados à alopecia areata, sendo indicado sempre controlar seu estresse no dia a dia.

As opções de tratamento vão depender da extensão da perda, da área afetada e da idade do paciente.

Caso perceba esse tipo de perda de cabelo, procure logo um dermatologista. Ele será capaz de diagnosticar o quadro e indicar o melhor tratamento, que pode ir desde o uso de medicações, aplicações injetáveis de corticoide, ou o acompanhamento em conjunto com outra especialidade médica.

Calvície ou alopecia androgenética 

Representando mais de 90% dos casos, a calvície de origem genética e hormonal está associada à ação da testosterona, sendo essa a razão porque a maioria dos afetados são homens. Apesar de serem menos afetadas, mulheres também podem apresentar o quadro.

Nos homens, os primeiros sintomas da perda dos fios costumam aparecer no início da vida adulta, entre os 20 e 25 anos, com o cabelo se tornando “mais ralo”. 

Já nas mulheres, ocorrem principalmente após a puberdade ou na menopausa, devido a mudanças hormonais, ou relacionada ao quadro de ovários policísticos.

É possível evitar a queda de cabelo?
Tricomedit Group

Ao contrário de outros tipos de queda, a calvície é progressiva e não regride espontaneamente. À medida que avança, ela vai tornando os fios cada vez mais finos, até seu completo desaparecimento, caso não seja tomada alguma medida que interrompa o processo.

Nos homens, os primeiros sinais costumam ser o aumento das entradas do cabelo, na parte frontal, ou a redução dos fios no topo da cabeça. Nas mulheres, um dos primeiros sinais é um aumento da linha média, ao dividir o cabelo, e também na parte frontal da cabeça.

É possível evitar?

Como sua origem está diretamente ligada a questões genéticas, não é possível mudar essa tendência, mas o tratamento precoce pode atrasar os sintomas em até 10-15 anos e reverter o afinamento.

A recomendação dos dermatologistas é observar se já há casos desse tipo de calvície na família e procurar atendimento para iniciar o tratamento antes do início do quadro. Nos casos em que a perda já está ocorrendo, o momento de início do tratamento também é fundamental, sendo os melhores resultados obtidos em quadros mais iniciais.

Como esse tipo de calvície está relacionada a questões hormonais, os tratamentos costumam incluir medicações que agem nesse sentido, como o minoxidil, para uso tópico, ou a finasterida, por via oral.

Outras medidas clínicas não hormonais também podem se mostrar eficazes, agindo na estimulação do folículo capilar, multiplicando as células que produzem os fios e modulando o ambiente da raiz do pelo. Nesse sentido, algumas opções são o microagulhamento, lasers e luzes de baixa frequência, lasers não ablativos e a mesoterapia.

Em casos mais avançados, em que os tratamentos clínicos não trazem bons resultados, ainda existe a alternativa do transplante capilar, em que são retirados folículos de outras áreas da cabeça e levados para as regiões afetadas.

Saiba mais!

Alopecia androgenética: o que causa e como contornar

Queda de cabelo: vários tipos, uma semelhança

Como vimos neste artigo, existem vários motivos para a queda de cabelo, todos com causas, sintomas e tratamentos diferentes. No entanto, há algo em comum entre eles: quanto mais cedo você procura ajuda e inicia o tratamento, melhores são os resultados.

A dermatologia oferece hoje inúmeras opções de tratamento, tanto isoladas quanto combinadas, a fim de adiar, reduzir ou mesmo reverter as quedas de cabelo.

Ao primeiro sintoma de que seus cabelos estão caindo, procure logo por uma avaliação com um dermatologista, para que seja feito o diagnóstico e indicado o melhor tratamento. 

————————-

A Clínica Kédima Nassif é especializada em saúde capilar (tricologia) e oferece as melhores e mais modernas opções de tratamento. Caso você esteja em Belo Horizonte, agende agora mesmo sua consulta e venha cuidar do seu cabelo conosco!