BLOG

Como saber se a pessoa vai ficar careca

TRICOLOGIA

Como saber se a pessoa vai ficar careca?

A preocupação com a calvície é uma questão bem comum entre os homens, especialmente hoje, que eles estão mais vaidosos e cuidadosos com sua aparência. 

Especialmente aqueles que já têm casos na família, costumam se perguntar se eles também têm alguma tendência para a calvície. Daí surge a questão: “como saber se vou ficar careca?”.

Uma pessoa pode ficar careca por várias causas, mas na grande maioria dos casos, a origem é genética ou hormonal. No entanto, a perda do cabelo pode se acentuar a depender dos hábitos, estilo de vida, alguns tipos de medicamentos, doenças inflamatórias e autoimunes, estresse, entre outros motivos.

É possível acompanhar o processo da calvície, pois ela não acontece da noite para o dia. Esse processo leva anos. Neste artigo você confere quais sinais podem indicar que você também é candidato a ficar careca e quando você deve buscar ajuda de um especialista.

5 sinais do processo de calvície

O primeiro passo para se notar o processo da calvície é ficar atento às mudanças que acontecem, já que elas serão discretas e progressivas. Nesse sentido, observar fotos de anos atrás e comparar com seu cabelo atual pode ser um bom parâmetro de avaliação.

Uma pessoa com a saúde capilar em dia tem em torno de 150 mil fios de cabelo, e essa quantidade tende a ir naturalmente diminuindo ao longo da vida. No entanto, é necessário estar atento aos sinais para saber se a queda é normal ou não.

Confira logo abaixo 5 sinais do processo de calvície:

1. Genética

Sua família tem histórico de pessoas carecas? Este é um dos primeiros pontos a se levar em conta para entender suas chances de também ficar calvo.

A alopecia androgenética é um tipo de calvície que está diretamente ligado à predisposição genética e a uma maior sensibilidade aos hormônios masculinos, correspondendo a mais de 90% dos casos.

Na maior parte das vezes, os primeiros sinais da alopecia androgenética surgem no final da adolescência e início da vida adulta, por volta dos 20-25 anos de idade e se manifesta com cabelos ralos.

2. Mudança na espessura dos fios

Se os seus fios de cabelo estão muito finos, pode significar que esteja ocorrendo o que os especialistas chamam de miniaturização dos folículos capilares.

A cada nova fase de crescimento, os fios vão se tornando mais finos e ralos. Esse processo está relacionado à conversão do hormônio testosterona em dihidrotestosterona (DHT) por meio de uma enzima. Ao ligar-se a receptores presentes nos folículos pilosos a DHT causa a redução do número de células que compõe o cabelo, que se torna fino.

Esse quadro é progressivo e, se não for tomada nenhuma medida, torna-se irreversível.

3. Menos volume

Você notou que o cabelo já não tem mais o mesmo volume de antes? Esse também é um dos sinais da perda dos fios. Além disso, com o tempo a pessoa passa a notar um espaçamento maior entre os fios.

No caso das mulheres, é comum perceber que agora é preciso dar mais voltas no elástico ao tentar prender o cabelo fazendo um rabo de cavalo, por exemplo, ou que a linha média do cabelo agora está mais larga, quando ela divide com o pente.

4. Queda excessiva

Até uma certa quantidade, é normal que nosso cabelo caia um pouco todos os dias. Isso se deve ao nosso ciclo capilar, que está sempre em curso, com fios nascendo e caindo todos os dias. Acredita-se que, em média, caiam de 60-100 fios por dia.

No entanto, caso você comece a perceber uma queda excessiva, com muitos fios presos no ralo do banheiro, na fronha do travesseiro, em pentes e escovas, isso pode não ser considerada mais uma queda normal, sendo um sinal de que você precisa procurar atendimento com um dermatologista para avaliação do caso.

5. Aumento das entradas

As famosas entradas na parte frontal ou lateral da testa são outro sinal clássico da calvície.

Especialmente no caso dos homens, este costuma ser o ponto de partida da perda de cabelos, surgindo já desde muito cedo. Com o tempo, essas entradas vão subindo, até que se encontram com outro ponto comum de calvície, que é no topo da cabeça.

Nesse momento mais avançado da calvície, restam cabelos apenas nas laterais da cabeça, que são áreas onde os fios não sofrem os mesmos efeitos do hormônio testosterona.

Confira como costuma progredir a queda de cabelos em mulheres e homens:

Como saber se a pessoa vai ficar careca

Leia também!

Calvície (alopecia androgenética): o que causa e como contornar?

Quando procurar um dermatologista?

Neste artigo você conferiu os principais sinais que podem responder à sua pergunta de “como saber se vou ficar careca?”. 

Como a maioria dos casos de calvície é herdada geneticamente, de pais ou parentes próximos, o ideal é que se você possui esse histórico familiar, busque o acompanhamento de um dermatologista antes mesmo do início dos sintomas.

Como a calvície genética não costuma regredir, o ideal é que seja feito algum tratamento para adiar o início da queda dos cabelos. Com o tratamento adequado, é possível atrasar em até 15 anos o início desse quadro.

Para quem já está passando por um processo de calvície, o ideal é procurar ajuda médica quanto antes, para evitar a progressão da queda e a perda total do folículo capilar, o que tornaria o quadro irreversível.

Como dito anteriormente, a calvície não ocorre do dia para a noite, sendo um processo que acontece ao longo de anos, apresentando sinais que podem ser observados se você tiver atenção. Quanto antes a ajuda é buscada, mais o tratamento pode ser eficiente.

Aqui, na Clínica Kédima Nassif, somos especializados em tricologia, que é a área da dermatologia responsável pelos cuidados com a saúde capilar e do couro cabeludo. Nossos pacientes contam com o que há de mais atual em termos de recursos e tratamentos para os problemas com o cabelo.

Caso você esteja em Belo Horizonte e queira prevenir ou tratar a queda do seu cabelo, agende online sua consulta e venha se tratar conosco!