BLOG

DERMATOLOGIA

Quem tem Melasma pode fazer tratamentos a laser para rejuvenescer?

 

O Melasma é uma doença que provoca o surgimento de manchas acastanhadas na pele, especialmente na face, em regiões como a testa, buço e bochechas, e podendo surgir pontualmente em áreas extra faciais, como braços, pescoço e colo.


Quais são as causas da condição?

Não há uma causa definida para o Melasma, mas acredita-se que os melanócitos, células produtoras de melanina e responsáveis pelo pigmento na pele, são hiperfuncionantes nos pacientes com tendência à doença, produzindo ativamente mais pigmento na pele quando há a exposição ao sol, ao calor ou outros fatores desencadeantes. Além disso, estudos recentes afirmam que os vasos sanguíneos e outras células da pele, como os fibroblastos, queranócitos e mastócitos, também podem estar envolvidas no aparecimento do melasma.

Há a relação da doença com o uso de anticoncepcionais orais, com as alterações hormonais na gravidez; com disfunções da tireóide; e com o uso de medicamentos anticonvulsivantes ou alguns cosméticos.

Além disso, o Melasma tende a ser mais frequente nas mulheres, em idade fértil e em pacientes de fototipos de pele altos (III e IV), que possuem mais melanócitos ativos para a produção de melanina.

Afinal, quem tem melasma pode fazer tratamentos à laser para rejuvenescer?

Esta é uma dúvida extremamente comum dos pacientes que sofrem com o melasma e trata-se de uma questão muito delicada, que deve ser avaliada de forma individualizada pelo dermatologista.

 

De forma geral, os lasers de resurfacing, ou seja, que promovem o rejuvenescimento cutâneo, são contraindicados para pessoas que têm melasma porque geram calor e estimulam os melanócitos da pele, podendo aumentar ou escurecer as manchas. O ideal é optar por outros procedimentos rejuvenescedores, como o microagulhamento com drug delivery e os peelings.

A conversa com o Dermatologista é fundamental para avaliar se o rejuvenescimento com laser é ou não contra indicado no seu caso.

 

Como tratar a doença?

Apesar de não ter cura definitiva, existem diversos tratamentos e cuidados especiais para controlar as manchas do Melasma. O principal ponto para evitar o surgimento ou agravamento da doença é o uso regular do filtro solar, dando preferência para os protetores com cor, que têm proteção extra (física) para a pele.

Além disso, algumas técnicas e tecnologias podem ser poderosas aliadas no controle das manchas, como:

  • Uso de medicamentos tópicos ou injetáveis clareadores, como a hidroquinona, ácido retinóico, ácido tranexâmico;
  • Realização de peelings químicos faciais;
  • Aplicação de algumas tecnologias a laser, que conseguem atingir as células pigmentadas;
  • Sessões de microagulhamento com drug delivery – procedimento que promove micropunturas no tecido cutâneo e estimula de forma intensa a síntese de colágeno, além de facilitar a absorção de medicamentos e ativos específicos na área tratada;

É importante ressaltar que a consulta dermatológica é fundamental para esclarecer como prevenir as manchas e quais os melhores tratamentos para controlá-las em cada caso.