BLOG

DERMATOLOGIA

Bioestimuladores cutâneos – Indicações, aplicação e resultados do tratamento

Um dos tratamentos que mais faz sucesso entre os pacientes é a aplicação das substâncias bioestimuladoras do colágeno no rosto e corpo. Pouco invasivoss e com ótimos resultados, os bioestimuladores de colágeno são componentes que, quando injetados profundamente na pele, provocam uma reação inflamatória e, consequentemente, estimulam a síntese de colágeno novo, tratando diversas queixas relacionadas à beleza e à textura da cutânea.

 

Quais são os bioestimuladores mais utilizados?

Atualmente, as substâncias bioestimuladoras mais conhecidas são:

–> Ácido polilático (Sculptra®) – considerada um preenchedor dérmico 100% biocompatível e biodegradável, essa substância sintética se apresenta em pó, sendo necessário diluí-la em consultório antes de aplicar sob a pele. O Sculptra® é indicado para melhorar o contorno e a flacidez da pele do corpo e do rosto e tem ótimos resultados no tratamento das celulites.

–> Hidroxipatita de cálcio (Radiesse®) – composto por partículas sólidas de hidroxiapatita de cálcio e gel carboximetilculose, o Radiesse® se apresenta em um gel pronto para ser injetado. Além estimular a produção de colágeno, a Hidroxipatita de cálcio também tem função preenchedora, devolvendo volume a algumas regiões da face e do corpo, como as mãos.

 

O procedimento na face x no corpo

De forma geral, na face, os bioestimuladores podem tratar a flacidez da pele e a definição do contorno facial. Já no corpo, as substâncias podem ser aplicadas no pescoço, colo, mãos, braços, barriga, pernas e glúteos, visando melhorar a qualidade e a espessura da pele, promovendo um efeito de “tightening”, além de, em algumas regiões, atenuar a celulite aparente.

 

Os resultados


Os resultados são gradativos, ou seja, surgem aos poucos em até 3 meses após as aplicações. A boa notícia é que o tratamento tem resultados de longa duração, de aproximadamente, 2 anos. É importante ressaltar que os resultados do tratamento são excelentes por si só e ainda podem ser potencializados com a associação de outras tecnologias, como o ultrassom microfocado (Ultraformer 3) e a radiofrequência (Legacy).

A consulta com o dermatologista é fundamental para uma avaliação adequada e para saber qual o melhor tratamento para você.